segunda-feira, 16 de abril de 2018

National HOG Rally 2018 - Balneário Camboriú: inscrições esgotadas

Entrando hoje no hot site do evento já aparece o aviso de inscrições esgotadas.

Estamos há duas semanas do evento e os Chapters já começam a organizar a viagem.

Se você decidiu ir ao evento e tem interesse em seguir com o grupo, informe-se junto ao dealer para maiores detalhes sobre o planejamento da viagem.

Lembre-se que um evento motociclístico começa na estrada.

Ride safe.

terça-feira, 3 de abril de 2018

National HOG Rally 2018 - Balneário Camboriú: inscrições seguem abertas

Ao contrário de outros anos, o HOG Rally deste ano ainda está com o site aberto para inscrições e ainda existem vagas nos hotéis parceiros que não haviam esgotado vagas em pré-reserva.

Parece que este ano a procura está aquém do esperado.

quinta-feira, 22 de março de 2018

Milwaukee 2018: estarei lá

Desde que publiquei sobre o evento HD em Milwaukee deste ano já recebi e-mails perguntando se vale a pena ir.

Qualquer viagem vale a pena, isso é fato. O evento que fui em 2013 foi bastante divertido e a mudança do formato no evento torna o evento deste ano uma supresa, pois é diferente de todos os eventos de aniversário que já foram realizados.

Eu irei: vou novamente com o grupo da Brazil Bike Travel e pretendo ir de moto desta vez.

Será uma viagem mais curta com a mesma duração permitindo fazer um turismo sem pressa.

Iremos partir de New Orleans subindo para o norte até chegar em Milwaukee. O roteiro vai permitir visitar, entre outras cidades, a fábrica da Jack Daniels em Lynchburg, Memphis, Nashville, Saint Louis e Pontiac na Route 66.

Como as motos serão entregues em Chicago, vamos aproveitar para conhecer a cidade antes de retornarmos ao Brasil.

E se a festa do 115 anos estiver fraca, vamos aproveitar para conhecer a Milwaukee além da HD.

National HOG Rally 2018- Balneário Camboriú: inscrições abertas

Foram abertas as inscrições para os interessados em participar do principal evento HOG no Brasil.

Acessem o hot site do evento: www.nationalhogrally.com.br para a compra dos passaportes.

É importante estar em dia com a anuidade para fazer jus ao ingresso HOG member.

Detalhe: o hotel oficial do evento e mais quatro indicados já tem aviso de pré-reservas esgotadas. Os interessados nesses hotéis entram em lista de espera aguardando que alguma pré-reserva não seja efetivada.

Quem deseja participar é bom ser rápido pois as vagas costumam esgotar-se rapidamente.

RKS: instalando antena e GPS

O guidão mini ape da RKS é marcante para o estilo da moto, da mesma forma que os alforges rígidos alongados e o acabamento dark, mas está se mostrando um pé no saco.

O guidão tem altura de nove polegadas e bitola de 1,25 polegadas (mesma bitola do guidão da Fat Boy). Para não ficar muito largo, esse guidão tem um tamanho menor na base e nas extremidades.

Com a obrigatoriedade do uso da antena corta pipa (sim é lei estadual e te dá muita aporrinhação com as "otoridades" na hora da fiscalização) foi preciso achar um lugar para instalar.

Não dá para deixar na base pois a altura do guidão já deixaria a antena praticamente inútil, foi preciso achar um lugar nas extremidades. Junte a isso a bitola de 1,25 polegada, pouco usual comercialmente, e a instalação virou um problema a ser resolvido.

De cara abandonei a braçadeira que é vendida com a antena porque era para guidão com bitola até 1 polegada. Sem a braçadeira foi preciso achar um lugar onde fixar com parafuso.

Solução: um parafuso maior para fixar a antena junto da fixação do fluído hidráulico da embreagem.

Ficou assim:


É possível deitar a antena junto ao guidão, mas ela acaba sobrando na extremidade. Vai ficar em pé.

Eu comprei um Zumo 390 LM para usar na Fat: foi instalado na base do guidão (veja aqui). Com a compra da CVO e a disponibilidade da função GPS no infotainment não instalei na CVO e deixei o equipamento guardado.

Com a RKS decidi instalar novamente o Zumo e o guidão da RKS com sua bitola de 1,25 aprontou nova surpresa: a peça que permite a fixação da base no guidão foi projetada para um guidão de no máximo 1 polegada (medida mais adotada comercialmente). Junte a isso fazer a parte elétrica da instalação e esconder a fiação e aproveitei que tinha deixado a moto com o Adriano para regular o guidão e pedi para ele instalar.

Ele providenciou uma nova peça para a fixação, fez a ligação do GPS pós chave de ignição para evitar que o GPS fique "roubando" corrente quando estiver fixado e com a moto desligada e ,aproveitou que o console da chave de ignição tem o comprimento do tanque, passou a fiação por dentro do console. Ficou muito bom: tem boa visibilidade e coube na base do guidão como na Fat.


RK: melhorando a ergonomia

Ainda não consegui usar a RK como gostaria por conta de alguns problemas de saúde (no momento estou de molho por conta de uma cirurgia no cotovelo e assim que peguei estava recuperando uma cirurgia de joelho), mas já dá para saber que preciso melhorar minha posição de pilotagem.

A moto veste bem, consigo manobrar sem o auxílio do motor bem mais facilmente que manobrava a CVO, mas os braços ficam muito esticados e para compensar isso acabo sentando muito a frente e perco o apoio da lombar que o banco original me dá.

Como não tenho problema com os pedais e nem fico com os joelhos encolhidos como ficava com a CVO, a melhor solução é trazer os controles de mão (punhos e manetes) para mais perto.

Minha primeira solução foi trazer o guidão mais para trás, ajustando a posição em que o guidão foi colocado na revisão de entrega.


A foto não está das melhores porque foi feita com o celular e depois recortada, mas dá para ver que o o guidão pode ser regulado em até duas polegadas antes de bater no velocímetro.

Trazer o guidão para trás significa deixá-lo mais baixo também, o que não é um problema para mim.

Para chegar na regulagem é preciso acessar o riser e nisso é preciso abrir a cabeça de touro. Esse serviço foi feito pelo Adriano e quando acessamos o riser vimos que o guidão já havia sido regulado um pouco mais baixo, regulagem essa mal feita pois o simplesmente afrouxaram os parafusos do riser e puxaram o guidão deixando a fiação mordida pelo riser.

Acertado o problema da fiação (fonte para maus contatos) e regulado o guidão em uma polegada para trás, a posição já melhorou bastante.


Na foto já se nota que o espaço entre o guidão e o velocímetro ficou menor e ainda é possível mexer mais um pouco, mas por precaução e como o resultado foi satisfatório, vou deixar nessa posição.

A posição me deixa sentado de forma correta no banco (apoiando a lombar) e os braços ficam menos esticados, embora ainda não seja a melhor posição para manobrar a moto sem o auxílio do motor, mas já consigo fazer o corredor com mais segurança além de não chegar com a coluna dolorida pela posição anterior.

O guidão na nova posição me permitiu notar uma característica na posição dos manetes e punhos que o guidão da Road King Special obriga: as mãos ficam posicionadas em um angulo aberto o que me fez regular os manetes em uma posição mais alta para não deixar os punhos dobrados.

Apenas para exemplificar, o guidão tradicional da Fat Boy deixa os punhos em um angulo fechado permitindo que os braços fiquem mais perto do tronco enquanto o guidão da RKS deixa os punhos em um angulo aberto o que deixa os braços mais afastados do tronco.

Essa característica incomoda, mas é rodar para ver como fica. Não descarto um novo guidão do tipo buckhorn como era o da Fat Boy que tive. Adriano recomendou um riser mais alto para trazer o guidão ainda mais para trás, mas não quero mexer na cabeça de touro.

Outro detalhe que incomoda, e já foi resolvido, é esticar as pernas e ficar sem apoio. Isso foi fácil de resolver: coloquei as highway pegs da CVO no mata cachorro.


A pedaleira também foi herança da CVO (linha airflow) e não ficou harmonioso e vou trocar a pedaleira por um jogo de pedaleiras traseiras da RKS (linha streamliner) para estabelecer o conjunto novamente. Por enquanto fica assim.

Vale a pena comentar sobre os mount kits ajustáveis para as highways pegs: a maioria usa os engine guard mount footpegs, traduzindo as pedaleiras que ficam presas no mata cachorro. Nas tourings o mata cachorro fica posicionado mais a frente e consequentemente mais longe das plataformas e quando a gente usa essas highway pegs a perna fica bem esticada.

Eu ganhei o hábito de apoiar o calcanhar na plataforma e a ponta do pé na highway peg e essa solução tradicional não funciona.

Na CVO eu busquei uma solução para contornar as perneiras onde ficava o radiador e comecei a usar os kits ajustáveis e ficou perfeito.

Embora a RKS não tenha perneiras no mata cachorro, ainda assim os kits ajustáveis se mostram perfeitos para o uso. Recomendo a turma dos baixinhos como eu que optem pelo kit ajustável se pretendem usar as highway pegs pois permite encontrar a melhor posição.


quinta-feira, 15 de março de 2018

115th Harley-Davidson anniversary - Milwaukee 2018

Vou voltar a Milwaukee este ano para as comemorações do 115th anniversary. Vai acontecer no final de semana do labor's day de 30/8 a 2/9.
Além dessa comemoração, a HDMC tem prevista uma festa que acontece em Praga na República Checa em julho.

Este ano o formato da festa foi modificado: ao invés de um evento em parque fechado, a HDMC optou por um evento free às margens do Michigan Lake e atividades nas diversas arenas de Milwaukee.

Entre as atividades free temos o Moto Carnival que acontece no Veteran's Park, a Harley-Davidson Beach Racing que acontece na Bradford Beach, passeios guiados partindo do HD Museum até os dealers locais (são sete dealers) e as Street Parties que vão acontecer pela cidade em locais ainda não divulgados.

No Moto Carnival consta os motorcylces games que são as provas onde a turma demonstra habilidade no controle da moto, como prova de marcha lenta ou praticar o circuito.

Existem outros eventos pagos como o Flat Out na Panther Arena acontecendo em 31/8, as provas de arrancada acontecendo no Great Lakes Dragway também em 31/8, a prova de habilidade para civis e policiais acontecendo as prévias no Miller Park em 31/8 e as finais no Veteran's Park em 1/9 (essa eu não tenho confirmação de cobrança de ingresso).

Lembrando sempre o HOG member tem acesso gratuito ao HD Museum e boa parte das atividades será concentrada lá.

A Flag Parade, tradicional fechamento do evento ocorre na tarde de 2/9.

Vou sentir falta dos shows, mas o novo formato parece oferecer uma variedade interessante de atividades.

A novidade este ano será a venda de packs que são compostos de brindes e regalias, conforme o valor do pack. O número de packs é limitado e a venda já começou.

Temos o event pack, o pacote de entrada, que é composto de camiseta, bolsa, adesivo, banco de bateria para recarga de celular e uma pulseira que garante algumas regalias como valor de tickets mais baratos, desconto em bebida entre outros. Vale 50 dólares.

O pacote seguinte é ride home pack que é composto pelo event pack e mais um fone bluetooth com microfone (bom para quem tem as Tourings com infotainment), um ingresso para o Flat Out e estacionamento no moto carnival. Vale 130 dólares.

E o pacote completo: o chrome pack composto pelo ride home pack acrescido de uma máquina fotográfica, lugar garantido na Flag Parade, vale presente no valor de 100 dólares na gift shop do HD Museum, acesso a área VIP no Moto Carnival e entrada em horário especial para visitar a fábrica. Esse vale a "ninharia" de 995 dólares.

Devem ser liberados mais alguns detalhes, mas a grosso modo esse vai ser o formato do evento dos 115 anos.